O Hipócrita Patriotismo Burguês de Bolsonaro e seus Objetivos

Bolsonaro presta continência à sua bandeira em evento nos EUA. ‍ Cem Flores ‍ Todos lembram a patética frase de campanha com a qual Bolsonaro empolgava os setores mais reacionários do país e com a qual encerrou um dos seus discursos de posse: “a nossa bandeira jamais será vermelha”. Todos também recordam o fajuto slogan da campanha de Bolsonaro: “Brasil acima de tudo”. Todos igualmente viram o logotipo de propaganda do seu governo: “Pátria Amada, Brasil”. Por fim, todos obviamente […]

Leia mais

Sobre a crise na Venezuela

A experiência histórica de luta proletária e comunista nos ensinou diversas vezes que a reação burguesa aumenta em ferocidade e violência a cada derrota que lhe é imposta pela luta do proletariado e das massas populares. A razão para isso está na redução (ou perda) de seus privilégios de classe, dos seus lucros, dos seus luxos, do seu mando sobre o aparelho do Estado burguês. Daí o ódio que a burguesia devota ao proletariado e ao povo pobre em geral. […]

Leia mais

Atos em São Paulo mostram que não há repressão que impeça as classes dominadas de lutar!

Rap do Ônibus Projota […] Seria engraçado se não fosse desesperador Aos olhos de quem me governa, é esse o meu valor Sardinhas enlatadas são jogadas ao relento Folhas secas sem vida vão levadas pelo vento A raiva toma conta, muita treta, normal Nasce agora um assassino serial Prefeito que dá o aval, avisa já pra geral “Economiza porque o buzo vai subir mais um real” Meia dúzia na rua derruba buzo, incendeia Alguns sem vê, sem nada, abusam e […]

Leia mais

A crônica deste novo governo foi feita há um século por Lima Barreto: é a crônica de todos os governos da classe dominante.

Faz cinco anos que, para homenagear mais uma vez que o PT se ajoelhou para o capital financeiro, daquela vez a servidão de Dilma ao Bradesco com a nomeação de Joaquim Levy ao Ministério da Fazenda, publicamos o Sonetinho Bradesquiano. Por uma dessas farsas irônicas da história, não é que o eclético arroz de festa “Ex-Chicago Boy/Ex-FMI/Ex-Banco Mundial/Ex-Economista-Chefe do Planejamento de FHC/Ex-Secretário do Tesouro de Lula/Ex-Secretário da Fazenda de Sérgio Cabral/Ex-Ministro da Fazenda de Dilma”, agora é o Presidente do […]

Leia mais

A Conjuntura da Economia Mundial Capitalista no Começo de 2019 e Suas Perspectivas – Introdução a Artigo de Michael Roberts

Cem Flores Acesse aqui em pdf Neste começo de ano, trazemos aos camaradas e aos leitores deste site a tradução de artigo de Michael Roberts sobre as perspectivas da economia mundial para 2019. Nos parece uma forma adequada de começar a análise concreta das condições da luta de classes no Brasil e no mundo de um determinado período focando o cenário geral, global, no qual suas ações se desenrolam – assim como o fizemos no início de 2018, com o […]

Leia mais

10 anos do Cem Flores.

Camaradas e leitores. Há 10 anos lançamos nosso blog, hoje site. Como nos apresentamos então, a ideia era (e é) ser “um espaço construído por um coletivo de companheiros com o objetivo de atingir aqueles que, através do marxismo, optaram por pensar com suas próprias cabeças e desejam um espaço para esgrimirem suas ideias sobre o rumo do socialismo e a teoria que o ilumina.” Em nosso artigo inaugural (Por que razão discutir a crise do Marxismo?) afirmamos que “muito mais […]

Leia mais

As Eleições de 2018 e a Necessidade de Continuar e Aprofundar a Resistência das Classes Dominadas

Como já era apontado pelas pesquisas de intenções de voto, o candidato fascista, de extrema-direita, será o novo presidente do Brasil a partir do ano que vem. Contados os votos do segundo turno, novamente mais de um quarto do eleitorado brasileiro não compareceu à votação, votou em branco ou anulou o seu voto – por volta de 42,5 milhões de pessoas, número maior que o do primeiro turno. Dos 105 milhões que votaram em algum candidato, Bolsonaro (PSL) venceu, com […]

Leia mais

Sobre o segundo turno das eleições 2018. O caminho é o proletariado e as classes exploradas ampliarem sua organização, sua resistência e sua luta contra o inimigo de classe.

O segundo turno das eleições burguesas de 2018 para presidente será disputado – como não poderia deixar de ser, dadas as alternativas existentes – entre dois candidatos burgueses, de dois partidos burgueses, que defendem o capitalismo e as posições e o programa da burguesia. Sobre isso já nos posicionamos recentemente no texto “Sobre as Eleições 2018. Análise da Crise Econômica e Política no Brasil de hoje”, de 11 de setembro. Contados os votos do primeiro turno, mais de um quarto […]

Leia mais

Sobre as eleições 2018. Análise da crise econômica e política no Brasil hoje.

Na postagem anterior, de 7 de setembro (http://cemflores.org/index.php/2018/09/07/sobre-as-eleicoes-burguesas-de-2018-uma-posicao-comunista/), denunciamos o caráter burguês das atuais eleições e o consenso de fundo existente entre as candidaturas da direita e da “esquerda”. Afirmamos que a posição comunista em tal conjuntura é combater aqueles que defendem a via institucional para resolução da grave situação enfrentada pelo proletariado e demais classes dominadas. Ao mesmo tempo, os comunistas devem se empenhar na urgente (re)construção da classe operária enquanto força política real e independente. Na presente postagem, publicamos […]

Leia mais

Sobre as eleições burguesas de 2018. Uma posição comunista.

No próximo mês de outubro serão realizadas novas eleições gerais no Brasil. Sairão das urnas presidente, governadores, senadores e deputados, todos responsáveis por gerenciar a dominação e a exploração capitalista no país. Seguindo uma dança coreografada inúmeras vezes, direita e “esquerda” se lançam de corpo e alma na disputa, cordiais e hipócritas “inimigos” como mostram a foto acima e a solidariedade ao fascista esfaqueado. Como acontece a cada quatro anos, as eleições burguesas sempre preservam o seu caráter geral – […]

Leia mais
1 2 3 9